TIGed

Switch headers Switch to TIGweb.org

Are you an TIG Member?
Click here to switch to TIGweb.org

HomeHomeExpress YourselfPanoramaO MST e a Reforma Agrária
Panorama
a TakingITGlobal online publication
Search



(Advanced Search)

Panorama Home
Issue Archive
Current Issue
Next Issue
Featured Writer
TIG Magazine
Writings
Opinion
Interview
Short Story
Poetry
Experiences
My Content
Edit
Submit
Guidelines
O MST e a Reforma Agrária Printable Version PRINTABLE VERSION
by Mayra Peixoto, Brazil Sep 28, 2003
Human Rights   Opinions

  

O MST E A REFORMA AGRÁRIA

Um dos temas mais discutidos na mídia brasileira atualmente é a ação do MST.Junto ao movimento, a desigualdade social e a busca pela reforma agrária também tem sido retratada.Uma guerra entre representantes do governo, fazendeiros e os componentes da organização foi travada, tornando a situação inviável.
O Movimento dos Sem-Terra foi criado em 1979, visando solucionar o maior entrave da sociedade brasileira: a concentração de terras. A ideologia desse grupo visava a implantação da reforma agrária no Brasil, alterando a estrutura da propriedade da terra e resolvendo o problema social da pobreza no campo que afeta bóias-frias, meeiros, as grandes famílias com pouca terra, insuficientes para se suatentarem e desempregados rurais.A ocupação dos integrantes seria feita em terras improdutivas, devolutas, de grileiros e esses seriam auxiliados até a próxima colheita.
Entretanto, o objetivo inicial foi desviado, pois, hoje, na organização encontram-se além dos necessitados de terra, oportunistas que se unem ao movimento para ter uma renda a mais, ou pessoas que pertencem a partidos políticos que se infiltram para desustruturar e agitar, fazendo inclusive o uso da violência para atingirem suas metas. Sabe-se que a reforma agrária é imprescindível para o crescimento e desenvolvimento de um país e que ela já foi realizada em diversos países centrais. Porém, para que a mesma seja executada com êxito é necessário um planejamento, cautela e precaução.
Medidas a curto e a longo prazo devem ser tomadas. A concepção do MST deve ser analisada, a baderna e violência do movimento deve ser banida e uma redistribuição de terras adequada devem ser feitas, para que a reforma agrária atinja com sucesso seu objetivo social.





 1     


Tags

You must be logged in to add tags.

Writer Profile
Mayra Peixoto


This user has not written anything in his panorama profile yet.
Comments


P/ os interessados
Mayra Rody Peixoto | Apr 2nd, 2004
Como prometido, o nome do coordenador nacional do MST



Institui
Jorge Henrique Silva Lima | Jan 6th, 2004
Ao ler o seu artigo deparei-me com um grande problema nosso: Instituições. Para nós brasileiros, as instituições, tanto públicas como privadas, apesar de vivermos em uma democracia, não exprimem confiança. Maldita herança dos governos militares! Por outro lado a nossa crescente descrença, não nos faz lutar parar a melhora das mesmas. Ainda engatinhamos nas parcerias da sociedade em geral com o governo, não sabemos o que o governo faz ao certo e os resultados são muito tendenciosos, também não nos envolvemos nas tomadas de decisão dos conselhos de gestão.



...p/ jhsl1978....
Mayra Rody Peixoto | Jan 21st, 2004
Ao ler seu coment



Sem Terra, sem cidadania
Mariana Alves Rosa | Feb 25th, 2004
Um acampamento do mst e muito mais do todas as pessoas veem. Por tras daquelas lonas, criancas veem seus pais lutarem pelo direito de serem cidadaos. Crescem sem educacao digna, e muitas vezes sem o alimento. Mas crescem na certeza de que vao continuar lutando.Como chamar de cidadao a pessoa que nao tem o direito ao proprio sustento, a saude, a educacao, ao voto? Como julgar oportunistas as criancas que cresceram ali? Separar o Joio do TRigo nao e tarefa facil, principalmente com a politica insuficiente e confusa que o governo sempre adotou. Quem esperar vai ver.



P/ Mariana
Mayra Rody Peixoto | Mar 25th, 2004
Meu texto n



MST
Maíra Madrid Barbosa da Silva | Apr 16th, 2004
Seu artigo mostra exatamente o que est



Pacificamente
Marília Moschkovich | Apr 21st, 2004
N



P/ Mar
Mayra Rody Peixoto | Apr 28th, 2004
Tudo bem , Marília , em momento algum eu afirmei que a distribuição de terra no Brasil é adequada, pelo contrário, eu afirmei que a reforma agrária é necessária sim, para desenvolver o nosso país , criar mais oportunidades e abrigar e amparar milhões de cidadãos. Além de violência é desrespeito invadir propriedades privadas. Uma pessoa que trabalhou anos, para comprar um pedaço de terra, um lote, ou qualquer outro tipo de propriedade privada, tem direitos sobre ele sim e ao contrário do que você afirma, a propriedade privada não é uma mentira ideológica para defesa do capitalismo, pelo contrário, esse direito está assegurado não somente na nossa constituição, que foi copiada com sucesso pela Alemanha, mas também na Declaração Universal dos Direitos Humanos, para ser mais precisa no artigo 12 e é vinculada ao mundo inteiro, inclusive em países como Cuba, Coréia e China. Eu sinceramente, gostaria de ver a sua frase, se alguém , seja sem terra, sem teto, ou outros movimentos do gênero, invadisse sua casa, seu lote, sua fazenda, ou qualquer outra propriedade privada sua, que você tenha custado , com muito esforço a adquirir. Ainda mais, se eles usassem da violência, ferindo seus parentes, ou empregados. Pense mais um pouco a respeito, não espero que concorde comigo, mas sim com o que realmente é justo. É certo que a situação na qual nos encontramos é inviável, mas não podemos resolvê-las cometendo mais injustiças e apoiando atos errôneos e violentos.

You must be a TakingITGlobal member to post a comment. Sign up for free or login.